Título de capitalização não é investimento. Não caia nessa mentira com um produto financeiro péssimo para o consumidor.

Título de capitalização não é investimento. Não caia nessa mentira com um produto financeiro péssimo para o consumidor.

Título de capitalização.

Já chegou no banco e teve uma oferta de título de capitalização ?

Ou estava na sua casa e o “gerente do banco” ligou e lhe pediu para ajudar nas “metas” ?

Bem, então, você conhece o “famigerado” título de capitalização.

O que é (SUSEP)

É um produto em que parte dos pagamentos realizados pelo subscritor é usado para formar um capital, segundo cláusulas e regras aprovadas e mencionadas no próprio título (Condições Gerais do Título) e que será pago em moeda corrente num prazo máximo estabelecido.

O restante dos valores dos pagamentos é usado para custear os sorteios, quase sempre previstos neste tipo de produto e as despesas administrativas das sociedades de capitalização.

É um seguro, não é investimento.

Se o gerente do banco lhe falar que é um ótimo investimento, não caia nessa.

Título de capitalização é seguro, não é investimento.

Ele é um seguro e não é jogo (embora seja oferecido como se fosse um).

“Excelente”.

O título de capitalização é um produto financeiro excelente para o banco, seguradora (que paga comissões enormes para essa venda), gerente do banco (ajuda na promoção) e para o bancário (quem bate meta tem chance concreta de promoção).

Mas … acredite… é péssimo para o consumidor.

Como não é investimento, ele não rende nada.

Pelo contrário!

Inflação adora título de capitalização.

O seu dinheiro sofrido, vai tomar um pancadão da inflação e será devolvido anos depois com menos de 100% do capital.

Ou seja: você vai ver o seu dinheiro ser corroído pela inflação e receberá de volta menos do que o capital que você pagou.

Resgatou antes do vencimento… mais chumbo.

Se você ficar apertado e precisar resgatar o título antes do vencimento, sofrerá sanções (pesadas multas).

Há títulos de capitalização no mercado que devolvem parte do seu dinheiro apenas depois de sete anos.

Pense bem, antes de adquirir, no prejuízo que você pode tomar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *