Plano de saúde – Procure entender o assunto previamente

Pessoal, estou passando aqui hoje para reforçar uma dica, que recentemente havia comentado aqui no site, e que, a meu ver, parece que a grande maioria das pessoas no Brasil (que têm planos de saúde) ainda não observa.

Muitas vezes, as pessoas assinam vários contratos ao longo de uma vida. Alguns financiam eletrodomésticos, outras um veículo, muitos aderem a um plano de saúde etc. Muita gente assina contrato sem ler previamente todas as cláusulas e se coloca em situações financeiras muito negativas. Não faça isso!

Leia o contrato SEMPRE  antes de assinar.

Peça cópia, se tiver alguma dúvida, e leve previamente a um advogado de sua confiança para avaliação.

Se for contratar um plano de saúde com uma operadora esses cuidados devem ser redobrados, pois o contrato, que você vai assinar, tem cláusulas que podem lhe afetar por décadas.

O que tenho visto no dia a dia forense é que muita gente não tem nem idéia do que assinou com a operadora do plano de saúde e nem procura se informar adequadamente antes de adoecer. Isso não é bom. Muita gente chega assim “O plano tem que fazer isso ou aquilo”, mas não lê o contrato antes de assinar e nem o consulta (de tempos em tempos) depois de assiná-lo.

A pessoa acaba tendo uma série de “expectativas não realizáveis”, que podem dificultar a resolução de um conflito com a operadora do plano de saúde numa emergência. Problemas como transporte aéreo, opção por internação em apartamento (e não em enfermaria) são apenas alguns dos conflitos que podem surgir, quando o consumidor assina um contrato e faz uma opção, que pode ser ruim para ele no futuro (mas que importe num pagamento menor da mensalidade no presente). Reflita bem antes de assinar qualquer contrato de plano de saúde e analise com cautela os prós/contras de escolhas nessa assinatura.

O meu contrato é da década de noventa. Tenho uma cópia também no meu PC e eventualmente faço uma releitura do mesmo, quando, por exemplo, surge algum assunto polêmico na internet sobre planos de saúde. E tem mais. Você deve ficar atento com as mudanças de faixas e não apenas com os elevados aumentos anuais da sua mensalidade.

Com minha planilha de receitas e despesas, eu estava acompanhando as despesas de saúde. Percebi que tinha muito tempo, que eu estava numa faixa etária e desconfiei que estava chegando o momento contratual de subir para outra “faixa”. Liguei para o plano de saúde. Lá me informaram que a minha faixa etária não iria mudar naquele mês. Eu insisti que meu plano era de 1996 e que minha faixa era antiga. Após, conferirem novamente, fui informado do dia exato que eu iria mudar de faixa e do valor da nova mensalidade (foi um aumento superior a 40%, já que eu estava a cerca de nove anos na minha faixa e ia “subir” para uma outra mais custosa). Com isso, conferi meu contrato, as resoluções da ANS, as informações sobre reajustes disponíveis na internet e me preparei para mudança. Quando o aumento veio o meu orçamento já estava preparado para assimilar esse reajuste.

Insisto, não espere passar mal para entender o que seu plano de saúde lhe oferece e o que você pode exigir.

Procure saber agora, leia o contrato e mais, fique de olho em notícias de fontes confiáveis sobre a mudança de entendimento dos tribunais sobre direitos dos consumidores em face de planos de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *