Educação financeira nas escolas: uma questão de Estado

Educação financeira nas escolas: uma questão de Estado

Educação financeira nas escolas: uma questão de Estado

A população brasileira, regra geral, sofre de um endividamento crônico. pesquisas da CNC – Confederação Nacional do Comércio apontam que mais de 60% das famílias brasileiras estão endividadas (dez/2016).

Não seria de outra forma, haja vista que o próprio governo federal, durante longos anos, foi o primeiro a incentivar as pessoas a gastarem num polêmico modelo econômico baseado no consumo.

Algumas iniciativas minguadas começam a surgir, mas, se aprovadas, não existe nenhuma certeza de que irão funcionar.

Vejam o caso da educação ambiental e de trânsito… formalmente existem, mas ainda estão longe de atingirem os seus reais objetivos junto aos alunos.

Transferir a responsabilidade toda para as escolas, de novo, é injusto e há poucas chances de ser bem sucedida sem a participação conjunta da sociedade civil.

Urge, que o governo federal, assuma suas responsabilidades no caso de forma efetiva e invista efetivamente muito nisso.

Não apenas criando estratégias com poucos recursos materiais e financeiros. É preciso colocar mais recursos e promover um treinamento pedagógico intenso para obter maior eficácia junto aos alunos.