Dinheiro e sonhos: um conselho simples para os jovens

Dinheiro e sonhos: um conselho simples para os jovens

Dinheiro e sonhos: um conselho simples para os jovens


Chegamos ao final do “ano perdido” e nesta virada a
reflexão sobre como foram os acontecimentos de nossa vida é inevitável. E o campo financeiro não escapa disso. Sem dinheiro, muita coisa complica. Todo fim de ano, muitos de nós, param um pouco para meditar sobre o que deu certo e o que deu de errado durante os últimos doze meses ou anos de nossas vidas.

Bem, neste ano, então, fui mais longe. Procurei pensar no que eu diria para mim mesmo se pudesse voltar no tempo. O que o Lélio de 45 diria para o Lélio aos 20 anos ?

Acredite, quando se é jovem, você falha financeiramente muito e alguns erros, como por exemplo, ficar trocando de carro sempre sem necessidade, podem ter um poder devastador sobre o patrimônio de uma pessoa por muitos anos.

O que é simples tende a ser mais fácil de ser aplicado pelas pessoas. Pensei, eu daria um bom livro de Educação Financeira para o Lélio de 20 anos. Tudo bem. Mas, mesmo assim, poderia não dar certo (muito jovens não gostam de ler).

Bem, pediria mais humildade para reconhecer que a vida pode ter vários fatos financeiros muito negativos (imprevisíveis ou não) no decorrer de anos e que isso podem impactar também a vida do jovem. O jovem, em muitos casos, só pensa no presente e não atenta que o futuro chega mais rápido do que se pensa.

Bem, ainda estaria numa abordagem meio capenga. Teoria demais para juízo de menos (talvez). Então, financeiramente, lembrei-se da questão de sempre economizar 10% do que ganha e aplicar.

Bem, 10% é muito para economizar (dá trabalho) e quase nada para investir. Mas, a verdade é que o jovem acha, em muitos casos, que basta pensar no presente e o que o futuro será resolvido quando ele atingir essa idade. E as coisas não são bem assim.

Guardar 10% é algo muito simples. Recebeu 1.000,00, aplica R$ 100,00. Olha, alguém pode até ficar horrorizado. Como uma pessoa vai aplicar 100 reais ganhando tão pouco ? Isso tem resposta.

O ser humano tem uma capacidade incrível de se ajustar a novas situações (quando ele quer), então, realmente tirar 10% para economizar dói e isso, em sendo aplicado, não muda a vida tanto no curto prazo. Mas no longo prazo pode ser a diferença de ficar rico ou não.

Qualquer valor aplicado de forma consistente (ao longo de meses e anos) no longo prazo, por força dos juros compostos, vai crescendo de forma exponencial em 15 ou 20 anos. E quando eles chegam lá, a velocidade do crescimento do dinheiro é fortíssima. E aí cresce muito mais forte e mais rápido também. Mas para chegar lá, tem que ter disciplina e foco.

Então, meu conselho final para o “Lélio de 20 anos” e os jovens atingirem os seus sonhos. Economize 10% (ao menos) do que ganhe, aplique e seja frugal (viva abaixo da sua renda). Fuja de ostentação e não queira acompanhar gente que tem o padrão de consumo mais elevado para fazer bonito (galinha que anda com pato morre afogada).

Você pode ter outras estratégias financeiras, que poderão te levar mais longe. Mas, guardar 10% sempre e aplicar, viver abaixo do que se ganha, vai te levar para um patamar fantástico em dez ou quinze anos.

É muito simples. E se você não é tão jovem, não se preocupe, comece agora mesmo a sua caminhada financeira, um passo por vez, que você poderá chegar lá um dia também. Disciplina é tudo. E não se esqueça: o dinheiro não aceita desaforo.

Feliz 2016 para todos vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *