Desperdício de alimentos. Evite, poupe e invista a diferença !

Desperdício de alimentos. Evite, poupe e invista a diferença !

O desperdício de alimentos é um dos maiores inimigos do consumidores e do nosso próprio planeta.

Dados de 2011 apontam que cerca de 1,3 bilhão de tonelada de comida, representando em torno de 1/3 da produção mundial, são perdidas ou desperdiçadas anualmente, significando uma contínua e injustificável sangria nos recursos vitais do planeta e na economia das nações, e sendo um fator de desequilíbrio ecológico e social, uma das causas do aquecimento global e um importante obstáculo à resolução do problema da fome crônica que ainda aflige mais de 800 milhões de pessoas em todo o mundo (Wikipedia).

Compramos coisas que não precisamos e deixamos de ter esse dinheiro disponível para ser investido em nosso favor.

Conversamos com Armando Porto, da empresa Vita Leve, de Governador Valadares, que nos passou pequenas dicas simples sobre o assunto.

  1. O desperdício de alimentos é uma das formas de perder dinheiro. O que pode ser feito concretamente para reduzir esse problema ?

Bom, o desperdício de alimento envolve basicamente três fases: 1ª Compra, 2ª Armazenamento, 3ª Preparo/Consumo.

O melhor é que podemos agir efetivamente nas três fases, veja só:

Na etapa da compra, além da quantidade entraria a questão de validade, não fazer um estoque monstruoso é interessante, e estar atento à validade dos alimentos é fundamental.

Alimentos frescos como carnes, ovos, vegetais e frutas devem ser armazenados corretamente já que são propensos a estragarem mais rápido, e esses inclusive, tem locais próprios para serem armazenados no refrigerador.

Quanto ao preparo e consumo, é legal seguir a linha do bom senso, além de economia traz muitos benefícios para a saúde.

Então, preparar a quantidade necessária e servir apenas aquilo que traga satisfação é o ideal para evitar desperdícios.

  1. Quais são os maiores erros ao comprar os alimentos?

Um deles com certeza é se enganar com as promoções, comprar demais porque está mais barato pode ser um tiro que sairá pela culatra.

Se esbaldar com supérfluos como biscoitos, achocolatados, refrigerantes e bebidas também não é legal, nem para saúde, nem pro bolso.

E um outro erro, na verdade uma falta de atenção, seria não verificar o prazo de validade dos alimentos, principalmente os que estiverem em promoção.

  1. As promoções de supermercados que envolvem alimentos trazem bons resultados para o consumidor ?

Nem sempre, e isso é uma coisa que a maioria das pessoas nem percebe, porque quando veem por exemplo um produto ou alimento com por exemplo 20% de desconto ou até mais, entra o lado da compulsão, de melhor comprar mais barato agora do que mais caro depois.

Sem saber administrar isso, uma promoção pode sair muito mais cara do que podemos imaginar.

Se eu gosto de ovos, e consumo uma cartela ou camarina por mês, e esta está com 50% de desconto, eu posso comprar 2 para comer mais ovos, o que daria na mesma, ou posso usar no mês seguinte, porém talvez a maioria dos ovos já não estão bons para consumir mais, então mais uma vez o bom senso ajuda evitar perdas desnecessárias.

  1. Que dicas você pode passar para se aproveitar melhor os alimentos e se polpar dinheiro ?

Como eu disse anteriormente é importante prestar atenção naquelas três etapas: compra, armazenamento e preparo ou consumo.

Evitar a compulsão na hora da compra, e do consumo dos alimentos, é o primeiro passo; procurar armazenar os alimentos nos locais adequados é um outro fator importante; e na hora da promoção, quanto aos perecíveis, comprar a mesma quantidade e poupar o restante para compras futuras parece ser o mais sensato.