(Defenda seus direitos) Como reclamar no Banco Central

Como reclamar no Banco Central contra um banco ?

Neste pequeno vídeo o promotor de justiça de defesa do consumidor do MP-MG e coordenador do portal “Educação Financeira para Todos”, Lélio Braga Calhau, ensina como reclamar (registrar demanda) contra a instituição financeira junto a Ouvidoria do Banco Central.

Um caso possível é quando você reclama na instituição financeira e o gerente da agência se recusa a seguir a orientação da Ouvidoria do banco, por exemplo.

Qualquer cidadão pode registrar, no Banco Central do Brasil (BCB), reclamações sobre os serviços oferecidos pelas instituições financeiras. Elas ajudam no processo de regulação e fiscalização do sistema financeiro. Entretanto, o BCB não tem competência legal para atuar sobre o caso individual do cidadão. Em caso de conflito com a instituição financeira, o cidadão deve procurar: O local do atendimento ou o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da própria instituição; A ouvidoria da instituição financeira; Os órgãos de defesa do consumidor.

A reclamação junto ao Banco Central pode subsidiar a prova documental de sua demanda em caso de ajuizamento posterior de uma ação judicial contra a instituição financeira.

Seja objetivo e anexe documentos (caso possível). Evite adjetivos e cuidado nas críticas para não incorrer em abusos (que podem te complicar com a lei – difamação, calúnia etc).

Lélio Braga Calhau é Promotor de Justiça de defesa do consumidor do Ministério Público de Minas Gerais. Graduado em Psicologia pela UNIVALE, é Mestre em Direito do Estado e Cidadania pela UFG-RJ, palestrante e Coordenador do site e do Podcast “Educação Financeira para Todos”.

Sobre a Educação Financeira para Todos:
www.educacaofinanceiraparatodos.com

Criado e mantido por Lélio Braga Calhau, Promotor de Justiça do Consumidor no Ministério Público de Minas Gerais, o Portal Educação Financeira Para Todos promove conteúdo gratuito sobre planejamento financeiro. Sua missão é conscientizar os consumidores brasileiros através de artigos, cases, vídeos e reflexões sobre gastos sem planejamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *