Cartão de crédito segue sendo o maior vilão para o seu equilíbrio financeiro

Uma das coisas que mais derrubam hoje os consumidores, quando tratamos de equilíbrio financeiro, é a falta de cuidado no controle de despesas e, em especial, o uso irrefletido do cartão de crédito. A pesquisa de endividamento da CNC – Confederação Nacional do Comércio, de agosto de 2016, encontrou um resultado que espelha essa falta de controle.

Segundo a pesquisa acima da CNC, o cartão de crédito foi apontado como um dos principais tipos de dívida por 76,5% das famílias endividadas, seguido de carnês, por 15,3%, e, em terceiro, de financiamento de carro, por 11,1%. No grupo de famílias com renda até dez salários mínimos, cartão de crédito, por 78,0%, carnês, por 16,1%, e crédito pessoal, por 10,0%, foram os principais tipos de dívida apontados. Já entre as famílias com renda acima de dez salários mínimos, os principais tipos de dívida apontados em agosto de 2016 foram: cartão de crédito, por 70,1%, financiamento de carro, por 21,2%, e financiamento de casa, por 16,0%.

Se você quer crescer o seu patrimônio, você deve ter cuidado redobrado com suas despesas e, em especial, controle com muita atenção os seus gastos com cartões de crédito. Todo dinheiro que você economizar aqui, pode ser investido.

Não aceite pagar anuidades caras (mude de bandeira, se for o caso).

Pague sempre o valor integral da fatura no vencimento. Não use nunca o crédito rotativo do cartão de crédito (os juros nessa modalidade são absurdos) e,  se for o caso, lance mão de empréstimos menos onerosos.

Tenha poucos cartões (dois já são o limite adequado para quase 100% das pessoas).

Quanto mais cartões você tem, mais fácil você pode perder o controle do seu uso.

Desconfie de qualquer anúncio de promoção/liquidação.

Quem está endividado não deve nem cogitar comprar nada nessa situação.

Não parcele nunca o pagamento no cartão de crédito para evitar um endividamento elevado na dívida total do cartão.

Quem compra parcelando, com o tempo pode perder o controle dessas prestações e ter o limite bloqueado por ter atingido o teto dos gastos permitidos.

Se busca mais dicas sobre o bom uso do cartão de crédito, clique AQUI. É uma apostila do Banco Central do Brasil sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *