Contos Bancários da Carochinha – O único investimento seguro é caderneta de poupança

A seção “Contos Bancários da Carochinha” está bombando no site “Educação Financeira para Todos” . Nela, tratamos de assuntos que são explicados de forma deficiente por algumas instituições financeiras ( e seus gerentes) ou, em muitos casos, não são explicados de forma alguma por algum motivo (ex: alguém já te orientou sobre o “come quotas” nas aplicações de renda fixa? Não, né ?).

Hoje, vamos falar de uma afirmação eventual dada a alguns consumidores de que a caderneta de poupança é o único investimento seguro que você pode fazer nos bancos.

Isso não está correto. A Caderneta de Poupança possui a mesma proteção que outros investimentos como o CDB, que são protegidos também pelo FGC – Fundo Garantidor de Crédito até o valor de R$ 250.000,00 por investidor e por instituição financeira.

O FGC tem por objetivos prestar garantia de créditos contra instituições dele associadas, nas situações de: decretação da intervenção ou da liquidação extrajudicial de instituição associada; reconhecimento, pelo Banco Central do Brasil, do estado de insolvência de instituição associada que, nos termos da legislação em vigor, não estiver sujeita aos regimes referidos no item anterior.

Integra também o objeto do FGC, consideradas as finalidades de contribuir para a manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional e prevenção de crise sistêmica bancária, a contratação de operações de assistência ou de suporte financeiro, incluindo operações de liquidez com as instituições associadas, diretamente ou por intermédio de empresas por estas indicadas, inclusive com seus acionistas controladores.

São depósitos garantidos pelo FGC: depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio; depósitos de poupança; depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado; depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle do fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares; letras de câmbio; letras imobiliárias; letras hipotecárias; letras de crédito imobiliário; letras de crédito do agronegócio; operações compromissadas que têm como objetivo títulos emitidos após 8 de março de 2012 por empresa ligada.

Ou seja, não só a caderneta de poupança, mas outros investimentos estão protegidos pelo FGC.

Fique atento com isso !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *