Bancos matam contas digitais gratuitas: mais uma derrota para o consumidor no Brasil.

Bancos matam contas digitais gratuitas: mais uma derrota para o consumidor no Brasil.

Contas digitais, novas tecnologias e velhas práticas bancárias.

As contas digitais sem tarifas para os consumidores eram uma evolução.

O atendimento nos bancos, em grande parte do Brasil, é sofrível.

Um número insuficiente de funcionários é contratado para atender centenas ou milhares de pessoas por dia.

Nem os consumidores suportam esse mal atendimento e nem os funcionários, que são cada vez mais pressionados para aumentarem a produtividade.

As contas digitais poderiam permitir que os bancos ficassem menos cheios.

E uma parte  dos consumidores  se aproveitaria da tecnologia digital para (ainda) economizar.

Poderia…

Como era claramente previsível, os bancos viram as contas digitais gratuitas como um perigo para a sua eterna política de “maximização dos lucros”.

O Banco do Brasil sepultou sua conta digital gratuita em 2016.

O Bradesco encerrou também já a sua.

O Itaú, neste mês de abril de 2017, enterrará a sua conta digital gratuita de vez.

Sobra apenas um banco pequeno, Intermedium, que ainda oferece o serviço.

Governo (mais uma vez caladinho).

O desinteresse do governo federal em defender o consumidor (mais uma vez) é cristalino.

O Banco Central do Brasil vê esse movimento e não faz nada.

Bancos lotados, funcionários maltratados e consumidores sendo submetidos a outro retrocesso social.

Estou de luto !

A conta digital gratuita morreu e os consumidores (mais uma vez) ficaram na mão.