10 Dicas sobre o Tesouro Direto

10 Dicas sobre o Tesouro Direto – Construindo a sua riqueza

10 Dicas sobre o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma aplicação de renda fixa, com ótima rentabilidade, em que o investidor compra títulos públicos diretamente do governo federal. Ela tem crescido muito nos últimos meses.

Aqui, deixamos 10 dicas sobre o assunto:

1ª dica – Tesouro Direto não é poupança, é investimento. Poupar é guardar dinheiro, sem multiplicá-lo; investimento, é quando você busca rentabilidade que possa aumentá-lo com o tempo.

2ª dica – Tesouro Direto tem opção de taxas prefixadas (conhecidas desde o início, por exemplo, 12% ao ano) ou pós-fixadas (Variam no futuro; 5% ao ano + IPCA, por exemplo). Qual é a melhor? Você terá que analisar as suas necessidades particulares para avaliar as opções. Por exemplo, quando você escolhe um título prefixado, você acha que a inflação vai cair e você vai ganhar dinheiro com os juros combinados previamente. Ou você pode, simplesmente, se garantir com a remuneração pós-fixada (onde o IPCA vai subir ou descer, de acordo com a economia + juros)

3ª dica – O Tesouro Direto tem impostos e taxas? Sim. Mas, no geral, a rentabilidade líquida, ao final, respeitando-se os prazos, é muito superior a da caderneta de poupança e outros investimentos de renda fixa, por exemplo.

4ª dica – Preciso de muito dinheiro para aplicar no Tesouro Direto ? Você pode aplicar a partir de R$ 30,00. Cuidado com os custos de DOC e TED se for aplicar pequenos valores e o dinheiro não estiver, originalmente, no agente de custódia onde o dinheiro será aplicado.

5ª dica – Os bancos têm taxas mais baratas para se aplicar no Tesouro Direto ? Não, segundo o ranking da BM&FBOVESPA as corretoras independentes possuem taxas de administração menores que as praticadas pelos bancos.

Mais dicas

6ª dica – Preciso comprar algum curso para aprender a aplicar no Tesouro Direto ? Não. Você pode aprender tudo sobre o assunto, gratuitamente, no site mantido pelo Tesouro Nacional. Se for fazer algum curso, analise qual benefício concreto (ex: economizar tempo) ele pode lhe trazer e se o valor cobrado não é justo.

7ª dica – Posso aplicar no Tesouro Direto usando somente minha conta no banco ? Não. Você deverá abrir uma conta num agente de custódia também. É um procedimento muito simples. Pesquise qual é a melhor opção para o seu caso concreto.

8ª dica – Quais são os requisitos para aplicar no tesouro Direto ? São 3. Ter um CPF, conta corrente ou poupança num banco e uma conta num agente de custódia autorizado pelo governo federal.

9ª dica – Tenho que deixar o dinheiro aplicado no Tesouro Direto por muitos anos? Em tese, você pode vendê-los diariamente. Se vender antes, pode haver deságio em alguns casos. Priorize levar os títulos até o vencimento e não haverá deságio. Você pode, ainda, comprar títulos para anos próximos ou não. Vai depender do seu interesse. Você pode, na mesma compra, escolher títulos e valores com vencimentos em anos bem diferentes.

10ª dica – Minha empresa pode aplicar no tesouro Direto ?
Não. Somente pessoas físicas podem aplicar no Tesouro Direto.